Estágio Teen medicina: experiências da Luisa – última semana

Oi? Já é o último dia? Parece que foi ontem que eu cheguei sem conhecer uma alma viva desse campus, morrendo de insegurança com o meu inglês e com minhas malas vazias que foram se enchendo de compras, pessoas e lembranças.

Não sei se é o fuso horário ou a mistura de saudade de casa com vontade de ficar pra sempre mas estou completamente perdida no tempo. Na minha cabeça, estou meses fora de casa, anos com essas pessoas e décadas mais madura do que quando cheguei, porque quando você se joga de braços abertos sozinha no desconhecido, você percebe que o tempo é relativo.

Não é fácil ficar longe de casa, sem seus amigos, família ou até mesmo qualquer ser humano que saiba outra palavra em português além de “obrigado” (mesmo achando extremamente bonitinho eles falando) mas é um ótimo jeito de aprender a se virar sozinho em algumas situações e colocar um sorriso no rosto, palavras gentis na boca e encontrar alguém disposto a te ajudar em outros. Sentirei sua falta Philadelphia.

Compartilhe:
  •  
  •  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *