Você conhece as boarding schools para quem faz high school no exterior?

boarding-school-CATSCollege
CATS College, em Londres: uma das escolas com a qual a BIL trabalha que oferece opção de boarding school.

Quando vão fazer High School (Ensino Médio no exterior), normalmente a maior parte dos estudantes opta por ficar em uma casa de família – o chamado homestay. Entretanto, estudantes também podem optar por uma boarding school. As boarding schools são os colégios internos onde o estudante vive em um alojamento estudantil dentro do próprio campus da escola. Mas esqueça tudo o que você conhece de colégio interno aqui no Brasil: diferente do que temos em mente, a experiência em uma boarding school é incrivelmente enriquecedora e, normalmente, os estudantes que passam por esta experiência fazem amizades por toda a vida, com pessoas de diferentes nacionalidades.

Mais comum na Inglaterra, mas também presente em escolas particulares dos EUA, Canadá, Irlanda e Suíça, o high school em boarding school difere do homestay porque o estudante mora e estuda dentro da escola, e toda a sua vida social e o seu círculo de amizades passe a ser em torno da escola. Isso faz com que se forme uma “grande família”, com estudantes e profissionais mantendo laços de amizade bem próximos, por conta da convivência. Em alguns casos, dependendo do que o estudante espera como objetivo de seu intercâmbio, ele se sente mais acolhido neste modelo do que em uma casa de família. Muitos estudantes e famílias optam pela boarding school pelo formato de sua educação: como acolhem o estudante em 100% do tempo, elas se preocupam não só com o conteúdo acadêmico, mas também com a formação do indivíduo, contribuindo com valores e cidadania.

O estudante pode ficar em um alojamento com quarto individual, duplo ou ainda triplo. O banheiro pode ser individual, compartilhado com mais um quarto, ou coletivo. Normalmente, as refeições são feitas coletivamente e estão inclusas (normalmente, nos finais de semana as escolas mudam a rotina de três refeições e costumam fazer brunch). Por não estarem dentro de uma casa de família, os estudantes tem “mentores” ou “tutores”, que são funcionários da própria escola e irão acompanha-lo durante seu progresso no intercâmbio. Esses funcionários, na maioria, também moram no campus.

A maior parte das atividades se dá dentro do complexo escolar. Por conta disso, as escolas mais parecem “cidades”, por conta de sua infraestrutura: costumam ter salões de TV, de jogos, lavanderia (para o estudante lavar sua própria roupa) e diversas outras atividades dentro de seu espaço. A escola ainda organiza eventos, excursões, campeonatos e acampamentos com o objetivo de conhecer melhor a cultura do país e integrar o intercambiário ao estilo de vida.

Entretanto, assim como o homestay, o programa tem regras, e cada escola tem suas regras específicas, que devem ser seguidas. É preciso cumprir horários de acordar, de frequentar as aulas, os horários das refeições e, acima de tudo, é preciso ter tolerância, pois o estudante estará em contato com pessoas do mundo inteiro (que são diferentes em cultura, pensamento e formação) e pode até dividir o quarto.

Compartilhe:
  •  
  •  

7 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *