High School – os medos e receios dos pais naturais

Tempo de Leitura: 5 minutos

O programa de intercâmbio High School é o único que entrega A-M-A-D-U-R-E-C-I-M-E-N-T-O ao jovem.

Nele, o filho resolverá problemas do cotidiano e dificuldades (normais) sozinho (pelo menos isso é o esperado), ou seja, sem a ajuda dos pais naturais.

Mas os pais naturais tem alguns medos de enviar os filhos para o programa. Segue abaixo uma lista que numerei do menos relevante para o mais relevante.

10- “PREFIRO ESCOLHER UMA CIDADE ESPECÍFICA, DO QUE PAGAR MENOS E ELE FICAR EM QUALQUER CIDADE”

Escolhemos esse “medo” sendo o menos importante, pois o programa High School tem um objetivo só: amadurecer.

Escolher uma cidade exótica como Honolulu no Hawaii, ou Santa Bárbara, na California, ou Oxford na Inglaterra, tanto faz (dependendo do seu bolso).

O importante é ele crescer e amadurecer.

9- “ELE ESTÁ INDO MAL NO COLÉGIO AQUI DO BRASIL E TALVEZ NÃO MEREÇA ESTA VIAGEM”

Muitos jovens vão mal no Ensino Médio brasileiro pois nada os agrada e/ou por que eles não veem sentido em estudar matérias e assuntos que nunca vão usar. Além disso a pressão e/ou comparação é tanta, que os desmotivam.

Esses fatores psicológicos e/ou emocionais, digamos assim, contribuem pela má fase dos alunos. Mas lembre-se que lá eles escolhem as próprias matérias e níveis de dificuldades, então possuem mais autonomia e com certeza isso fará “mais sentido” para eles.

8- COMO ESCOLHER A MELHOR AGÊNCIA

Escolha pelo pós vendas. É neste departamento que você será atendido por meses antes do embarque e por meses a fio depois do embarque. Se a agência não tiver um funcionário do pós vendas no próprio endereço físico da loja, saiba que os processos podem demorar para serem respondidos e dúvidas e solicitações também, pois geralmente são encaminhados para uma central que por sua vez contata o exterior (e faz o mesmo caminho de volta). Outra dica valiosa: conheça o funcionário pós venda da agência antes de inscrever-se na viagem! Olhe nos olhos dele e sinta se você será bem atendido.

7- “E SE ALGO ACONTECER LÁ NO EXTERIOR?”

A % de chance de algo acontecer aqui no Brasil é a mesma. Geralmente países como EUA, Canadá ou da Europa, são mais seguros que o próprio Brasil, porém aqui ele está em zona de conforto (ao contrário de lá fora). Geralmente todos os programas High School incluem seguro médico no valor (seguros TOP), então isso já é uma tranquilidade.

Caso você queira que ele volte imediatamente, basta mudar a passagem aérea dele e no dia seguinte estarão juntos.

6- “MEU FILHO NÃO PODERÁ VOLTAR PARA O MESMO COLÉGIO APÓS RETORNAR AO BRASIL”

Sim, alguns pouquíssimos colégios particulares brasileiros criaram esta condição, principalmente se o retorno do aluno ao Brasil for no meio do 3o ano. Segundo eles o aluno faz menos matérias no exterior, e tem dificuldade de adaptação no retorno, o que não é verdade.

No exterior o aluno deve selecionar uma quantidade mínima de 5 matérias (para ter duas notas revalidadas) porém isso é um mínimo, ou seja, ele poderia facilmente escolher as mesmas 11, 12 ou 13 matérias que possui no Brasil e fazer a mesma grade com a mesma dificuldade.

Se ficar no mesmo colégio, é algo muito importante para você, não tem jeito. Mas se topa estudar no colégio concorrente, largue tudo e bora realizar seu sonho!

5- ELE(A) E NÓS (PAIS) ESTAMOS INDECISOS OU RECEOSOS

Se vocês chegaram até este blog é por que alguém aí acha que realizar o High School pode ser uma boa. Em 70% das vezes, são os pais que estão em cima do muro. Ele(a) já teria dito que não gostaria de realizar o intercâmbio. Geralmente este “medo” de falar “pai/mãe, eu quero!” é de filhos(as) que costumam não tomar decisões sozinhos, pois os pais tomam antes ou amedrontam o risco de decisão errada.

Sugerimos levar seu filho(a) para uma viagem curta em um lugar nunca visitado antes (fora da zona de conforto do seu apartamento ou casa), deixá-lo a vontade e tocar no assunto num momento descontraído – aquele momento que ele sente que você vai ficar feliz com a decisão dele. Seja positiva ou não. Se você acha que ele precisa realizar o High School (por algum motivo) explique se a resposta dele for negativa e dê um prazo de 1 semana para ele decidir. 

4- “ELE QUER, MAS EU TENHO MEDO”

Pára tuuudo! Ele(a) quer e você não? Oooiiii?

Lembre-se que esta sensação pode soar um pouco, digamos assim, egoista da sua parte, afinal seu filho quer tentar andar sozinho e você ainda quer carregá-lo no colo.

Não deixar ele andar sozinho (sem você por perto) pode ser um problema no futuro, pois até quando você estará na prateleira a disposição dele(a)?

3- SENSAÇÃO DE “ENTREGA AO MUNDO”

Sim! Entendemos que você sinta isso! Você pela primeira vez sentiu que seu passarinho está saindo do ninho. E isso é muito bom! Pense quantos passarinhos ficarão nos ninhos de seus pais, na mesma zona de conforto, com proteção emocional, alimentação “mimada” e conforto. Isso seria investir no futuro dele ou no seu próprio conforto? Amar é deixar o passarinho voar. É ter coragem para isso. Amar não é deixar o passarinho no ninho sempre dependente de alguém ou algo. No futuro ele vai te olhar e agradecer por esta decisão. Acredite em nós. São quase 35 anos de experiência em High School.

2- “ACHO QUE MEU FILHO NÃO CONSEGUE”

Muitos pais pensam que seus filhos “se cuidarem de uma tartaruga, é provável que ela fuja”. Mas não é bem assim. Como muitos pais resolvem a maioria dos problemas dos filhos ou antecipam-os, não dão chances para os jovens tentarem.

Num outro país, sem os pais, e fora da zona de conforto, os jovens são irreconhecíveis e resolverão dificuldades ou problemas sozinhos, sem ajuda dos pais ou de terceiros.

É importante ressaltar que o High School entrega exatamente o que esses pais desejam. Que depois de realizado, a tartaruga não fuja.

1- FAMÍLIAS HOSPEDEIRAS

O maior medo são das famílias hospedeiras do programa High School. Alguém verifica o histórico criminal dessas famílias? E se o jovem não se acostumar numa família, pode mudar? Ele poderá tomar banho 2x ao dia? Poderá siar para rua sozinho?

Esse é o medo número 1 das famílias. E por isso exige mais atenção.

Nas melhores empresas internacionais de intercâmbio (receptoras internacionais) as famílias são criteriosamente avaliadas, pois é a reputação dessas empresas que está em jogo. 

  • Ficha criminal de todos os participantes da família são analisadas, ou seja, os sempre presentes e os que costumam visitar a família.
  • Realização de entrevistas com no mínimo 3 vizinhos questionando-os sobre a rotina daquela família.
  • Entrevista com no mínimo 3 famílias da igreja ou clube ou comunidade que a mesma participe.
  • Checagem física da residência onde o jovem vai residir. Quarto e wc apropriado, limpeza e cozinha dentro da “normalidade”, casa fixa (e não um trailer ou casa vagão)
  • E principalmente descobrir o motivo pelo qual a família deseja receber este estudante visto que na maioria das vezes, ela não receberá nada em troca.

Gostamos muito de explicar este assunto invertendo as perguntas: se um estrangeiro menor de idade vir morar com você por 1 ou 2 semestres letivos, você acharia estranho ele tomar um banho de 45 minutos? e se tomasse banho 2x ao dia? e se ele se trancasse no quarto e ficasse na internet falando com seus amigos (do mesmo idioma que ele)?

Mesmo que o programa High School seja pago, isso não dá direito ao jovem de fazer o que desejar na família. Ele deve respeitar as regras e costumes dela, pois nunca (jamais) eles vão mudar a rotina deles após sua chegada. Afinal, você mudaria?

Bem, mas e o jovem pode trocar de família se desejar?

Depende do país, tipo de visto e/ou do problema.

Se você deseja saber mais informações detalhadas sobre esta viagem, preencha o formulário ao lado e agendamos uma Consultoria via telefone com você, gratuitamente. Se preferir chame no whatsapp 11-9-4142-5420.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Comece a escrever e aperte enter para buscar