Guia Completo: saiba tudo sobre intercâmbio!

Tempo de Leitura: 8 minutos

Fazer as malas, entrar em um avião e partir rumo a outro país é o sonho de muitas pessoas, e não é para menos! Fazer um intercâmbio pode ser uma experiência incrível, cheia de aprendizados, desafios e conquistas.

Apesar dos pontos positivos, embarcar nessa missão exige dedicação. Tenha em mente, desde o princípio, que tudo que for bem planejado é mais proveitoso, e é por isso que estamos aqui!

Neste post vamos explicar o que é e como funciona um intercâmbio, os tipos disponíveis e as vantagens de embarcar nessa aventura. Quer saber tudo sobre intercâmbio? Então, é só continuar lendo o nosso guia completo sobre o assunto!

Entenda como funciona um intercâmbio

Um intercâmbio é uma viagem para outro país, e pode durar algumas semanas, meses ou até um ano. Ele pode ser de férias, estudos ou trabalho. Ainda é possível combinar mais de um objetivo, como veremos neste post.

Para que a viagem seja um sucesso e não dê dor de cabeça, é indispensável que ela seja pensada com antecedência. Esse planejamento envolve a escolha da cidade, o tipo de acomodação, a documentação necessária, compra de passagens etc. A seguir, entenderemos um pouco mais sobre o funcionamento de cada um desses processos. Acompanhe!

Saiba qual é o tempo ideal de planejamento

Muitas pessoas têm o intercâmbio inviabilizado devido à falta de planejamento antecipado. Para não correr esse risco, saiba que em grande parte das vezes é necessário mais do que três meses de antecedência para que a viagem saia do papel.

Esse período de antecipação acontece por diversos motivos. Um dos principais é a viabilidade operacional, já que muitos países exigem um tempo maior para a correta aplicação do visto. Além disso, há também a questão financeira: quanto antes as passagens, a escola e a acomodação forem pagas, maiores as chances de se conseguir preços mais atrativos.

Acerte na escolha do país

A escolha do país e da cidade de intercâmbio é outro ponto importante a ser decidido. Cada um tem a sua própria documentação e exigência de visto, portanto, quanto antes o local de destino for definido, mais fácil será essa questão.

Existem muitas opções e, se você está completamente em dúvida quanto a isso, vamos dar algumas dicas que podem ajudar na definição. A primeira delas é pensar na língua que você deseja aprender. Depois disso, é possível focar na questão climática: você quer viajar para o calor ou para o frio?

Por fim, pense no dinheiro. Alguns destinos são mais caros do que os outros. Sendo assim, é necessário verificar quais são aqueles que cabem no seu bolso. Esses detalhes parecem óbvios, mas muitas pessoas não os associam com a escolha do país e da cidade.

Conheça os tipo de acomodações

O tipo de acomodação é um detalhe importante no funcionamento do intercâmbio. Isso pode variar conforme o desejo do intercambista e a finalidade da viagem. Jovens que vão fazer o high school no exterior normalmente ficam em casa de família, ou em boarding school, em que o aluno mora dentro da escola.

Já aqueles que são maiores de idade e vão somente para estudar inglês, ou para estudar e trabalhar, têm muitas opções. Algumas delas são: dividir um apartamento com outras pessoas, se hospedar em hostel, casa de família, hotel ou alojamento estudantil.

Veja qual é a documentação necessária

A documentação exigida muda conforme o tipo de intercâmbio e o país de destino. Por isso, mais uma vez, ressaltamos a importância de decidir a modalidade previamente. Alguns países exigem ainda uma quantia em dinheiro em conta por um certo período.

Apesar das diferenças, o passaporte é essencial para a viagem. Por isso, se você ainda não tem o seu, esse é o primeiro passo para que os seus planos saiam do papel. Agende no site da Polícia Federal uma data para fazê-lo.

Confira as 5 vantagens de fazer um intercâmbio

Agora que você já aprendeu um pouco sobre o funcionamento do intercâmbio chegou o momento de conhecer as inúmeras vantagens que essa experiência incrível proporciona. Vamos nessa?

1. Estar em contato com uma nova cultura

Um dos principais benefícios do intercâmbio, seja qual for o tipo e o destino, é a imersão cultural que morar em outro país proporciona. Conviver com pessoas que têm um costume diferente, experimentar novas comidas e se adaptar a uma realidade até então desconhecida, torna a pessoa muito mais empática e aberta a novas aventuras.

2. Aprender um novo idioma

Com a globalização e a aproximação entre as pessoas do mundo inteiro, dominar o inglês ou outro idioma deixou de ser um diferencial, passando a ser quase essencial. O mercado de trabalho espera que as pessoas entendam a escrita e saibam se comunicar pelo menos em inglês ou outro idioma que o próprio.

Já aqueles que, além de dominar o inglês e o espanhol, ainda têm o conhecimento de alguma outra língua, como francês, alemão, chinês ou japonês, passam a ter grandes vantagens.

3. Fazer novos amigos

Já imaginou criar laços de amizade verdadeiros com pessoas de diferentes origens? O intercâmbio proporciona essa experiência única. Quando se está fora, é comum encontrar pessoas na mesma situação e se aproximar delas. Com o tempo e o convívio, a amizade aumenta criando uma rede de apoio e fazendo o papel até mesmo de família.

4. Desenvolver a autoconfiança

Viver um intercâmbio é encontrar algo novo todos os dias. Nessa variedade de situações e aprendizagens, a autoconfiança passa a ser mais requisitada. As pessoas tendem a confiar mais em si mesmas, afinal, elas precisam fazer acontecer.

Durante a sua viagem, você vai sair em ruas desconhecidas e acertar na hora de pegar o metrô, mesmo que não seja de primeira. Você vai tentar se comunicar várias vezes, até que não será mais preciso repetir palavras. Você vai saber quais comidas gostou ou não gostou e vai aprender a dizer isso aos outros. No final, você entenderá que é capaz, mesmo que no início não esteja tão confiante assim.

5. Ter um diferencial no mercado de trabalho

Já comentamos o quanto um segundo ou até terceiro idioma é importante atualmente no mercado de trabalho. Mas não é só isso que faz diferença. Ter feito um intercâmbio quer dizer que você é uma pessoa independente, capaz e cheia de experiências. Quanto mais situações diferentes um ser humano vive, mais ele aprende e mais preparado ele estará para enfrentar outras.

Conheça os 4 tipos de intercâmbio

Você já sabe como um intercâmbio funciona e quais as principais vantagens de fazer um. Chegou o momento de descobrir qual é o tipo que melhor se encaixa na sua busca. Confira a seguir as principais opções!

1. Intercâmbio de curta duração (férias)

O intercâmbio de férias é uma excelente oportunidade para aprimorar o idioma, fazer uma imersão cultural e ter contato com pessoas do mundo inteiro. Ele é de curta duração (em média duas semanas), mas nesse tempo é possível turbinar o inglês (ou o idioma escolhido), além de conhecer a cidade e fazer muitos passeios turísticos.

O mais legal é que não é preciso mudar a rotina no Brasil para fazer esse tipo de viagem. Além disso, a viagem pode ser aproveitada em grupo e com a ajuda de um guia turístico.

2. Intercâmbio de estudo e trabalho

Alguns países como Austrália, Nova Zelândia, Irlanda e Canadá, permitem que o viajante estude e trabalhe ao mesmo tempo. Isso permite que muitos brasileiros possam viabilizar o seu intercâmbio, já que em grande parte das vezes não há dinheiro suficiente para se sustentar durante todo o período desejado.

Esse tipo de viagem pode ter uma duração mínima de três meses, aumentando para seis meses ou até um ano. Depende do objetivo de cada um. Além de conseguir pagar as contas básicas, muitas vezes, o dinheiro recebido com o trabalho também permite que o estudante faça alguma viagem durante as férias, conhecendo outros destinos próximos.

Para conseguir um visto de estudos e trabalho, o intercambista precisa ter necessariamente mais de 18 anos de idade. É importante comentar que o visto de trabalho dá direito a uma carga horária reduzida de trabalho, que gira em torno de 20 horas semanais. Mas não se preocupe! É o suficiente para conseguir se manter no país de destino.

Também devemos deixar claro que os cursos exigem uma frequência mínima e também pedem que as tarefas propostas sejam feitas. Por isso, por mais que você queira trabalhar e ganhar dinheiro, nesse tipo de intercâmbio será necessário dedicar algum tempo para os estudos.

Conheça os tipos de trabalhos

Uma das grandes dúvidas de quem faz um intercâmbio que envolve o trabalho e os estudos está relacionada ao tipo de trabalho que é possível realizar. A maioria dos estudantes acaba encontrando emprego de babá, barista, cleaner, waiter, Uber Eats, labour, dishwasher e kitchen hand. Mas, afinal, o que é tudo isso? Preparamos um breve resumo de cada uma dessas funções:

  • trabalho de babá: é voltado para mulheres e é uma excelente opção, pois promove a troca cultural entre as famílias e as intercâmbistas.
  • barista: o viajante que entende de café pode trabalhar como barista, que nada mais é do que alguém que sabe preparar diferentes tipos de cafés;
  • cleaner: trabalhar de cleaner significa fazer limpeza. Pode ser em casas, escritórios ou até mesmo em obras. Normalmente o cleaner deve ter o seu próprio material de limpeza e o pagamento pelo trabalho é feito por hora. Esse é um dos empregos mais procurados por aqueles que estão iniciando um intercâmbio, pois ele não exige fluência no idioma falado no país;
  • waiter ou waitress: garçom ou garçonete também é uma função realizada por muitos brasileiros no exterior. Para esse trabalho é necessário ter um pouco do domínio do idioma, afinal, é preciso entender os pedidos e se comunicar com os clientes;
  • labour: o labour nada mais é do que um trabalhador de obra. Esse emprego costuma oferecer uma boa remuneração, em contrapartida, há um grande esforço físico envolvido no trabalho de labour;
  • dishwasher ou kitchen hand: se você sonha em ser um grande chef, mas ainda não tem nenhuma experiência, pode começar em um restaurante trabalhando de lavador de pratos ou ajudante de cozinha. A primeira função não exige domínio do idioma, já para a segunda é preciso saber se comunicar;
  • Uber eats: fazer entregas de Uber Eats de bicicleta é uma boa saída para quem precisa arrumar um trabalho rápido. Basta ter um celular com GPS e muita disposição para pedalar! Além disso, essa também é uma boa forma de conhecer a cidade e, de quebra, ganhar algumas gorjetas.

3. Intercâmbio de estudo e turismo

Quem não tem interesse em trabalhar ou deseja conhecer um país que não permite o trabalho para estrangeiros, pode aproveitar para fazer uma viagem de turismo após o período de estudos.

Os vistos fornecidos aos estudantes sempre vem com um período de férias após as aulas. Quanto maior for o tempo dos estudos, maior será o seu tempo disponível para viajar. Essa é uma ótima opção para aqueles que querem utilizar o intercâmbio para conhecer inúmeros locais de uma só vez.

4. High School

O intercâmbio para cursar um período da High School (Ensino Médio) é uma ótima oportunidade para aqueles jovens que desejam ser fluentes em uma língua. Além disso, também é uma excelente forma de abrir barreiras e aprender sobre novas culturas e estilos de vida.Os jovens que vão cursar a High School podem ficar hospedados na casa de uma família local, ou optar pelo boarding school, que seria um colégio interno. Nessa segunda opção os alunos moram dentro da própria escola.

O programa de high school que mais atrai viajantes é o de 1 ou 2 semestres. É importante lembrar que no hemisfério norte, o ano escolar inicia em Agosto e normalmente a matrícula em uma escola pública, por exemplo, deve acontecer com uma antecedência de 6 meses.

Aqui, mais uma vez, o planejamento com antecedência faz toda a diferença. Isso inclui também os preços, já que a matrícula antecipada não sofre o reajuste do próximo ano.

Saiba quanto custa um intercâmbio

Nosso último assunto desse super guia é sobre o custo desse tipo de viagem. O preço varia entre os destinos. Um curso de inglês de 25 semanas com hospedagem na Irlanda pode girar em torno de 10 mil reais, enquanto que na Austrália o preço pode variar de 15 a 20 mil reais.

O preço médio do intercâmbio curto é de 6 mil dólares. É importante estar atento à variação cambial. Alguns centavos de diferença no câmbio podem representar uma boa quantia quando a conversão é realizada.

O mais indicado é ir até a agência e definir local de destino e datas em conjunto. Com essas informações em mãos, com certeza será possível encontrar a melhor tarifa para o seu destino.

Viajar e conhecer diferentes lugares é uma oportunidade única que pode transformar a sua vida. Por esse motivo, fazer um intercâmbio deve ser visto como um investimento, e não como um gasto. Por isso, pesquise as cidades, defina um período, faça o seu planejamento e principalmente: faça com que ele saia do papel.

Se você quiser uma mãozinha para auxiliar nesse processo pode contar com a gente aqui da BIL Intercâmbios! Somo especialistas no assunto, e com certeza sua viagem será um sucesso.

E então, gostou do post? Agora que você já aprendeu tudo sobre intercâmbio que tal continuar por dentro do assunto? Assine a nossa newsletter e receba muitas informações interessantes. Ah, você também pode ficar ligado nos outros post do nosso blog!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado

Comece a escrever e aperte enter para buscar